Contramão

Andar em meio à dois caminhos, um não levará a lugar nenhum...

Século vinte e um, tudo pelo social, responsabilidade social, politicamente correto, sem exclusão, sem acepção, pela fim do desmatamento, pelo fim da fome, pelo resolução dos problemas sociais em todas as esferas globais. São todos belos e projetados discursos em todo o sistema global. Como eu queria ter a inocência primeira sem as maldades que me foram impostas nestes cinquenta e três anos de existência. Em tudo o que o homem põe a mão, será dizimado no início ou no final, suas ações, suas pretensões, suas palavras. Vem de encontro ao seu ser, que em muitos casos estão em um estado não evolutivo, e de barbárie. Hoje com a velocidade das informações na mídia escrita, falada ou visual, tudo vêm se contradizendo à todas as ações humanas na terra. Que esta totalmente em fase final de processamento, ou com os seus dias contados e sem a esperança  necessária no aguardo do que poderia vir em um futuro bem próximo, sendo que não temos mais nenhum tempo para uma espera de prazo alongado. Como eu desejaria voltar ao estado inicial de inocência, sendo que tudo o que vêm pra nos enriquecer culturalmente, já vêm com um prazo de validade vencido. E sendo assim nos tornamos reféns de um sistema de cultura e informação, que a cada segundo do dia, se torna obsoleto. As atualizações acontecem com uma velocidade e frequência muito acima das quais somos alimentados. A vazão inicial e menor que a vazão final, sendo estático o processamento e absorção, quanto as ações humanas em todos os segmentos sociais do planeta. Hoje acontecem em todos os grupos defensores de seus direitos, a exclusão, não existe uma regra clara, objetiva, séria, conforme o respeito que e assegurado a todos os cidadãos que compõem a sociedade atual, não à primitiva em que todos estavam lutando contra todos, mas sim uma sociedade que deveria ser culta e respeitada pelos seus valores, etnias, crenças, e por ai vai... “que hora o povo deverá acordar”. Antes ou depois do fim de todo o sistema global. Os direitos que são constituídos e delegados, não são respeitados e muito menos cumpridos em sua totalidade, se assim fosse, não teríamos tantas discrepância nos tribunais, aos quais são impostas regras, ordens, leis, as quais são canalizadas para os interesses de minorias as quais detém os benefícios e favorecimentos. Enquanto estivermos com este legado desatualizado, arcaico e ultrapassado, andaremos todos nós na contramão e sem rumo ao desconhecido, ao qual não saberemos onde vamos ancorar. “Que saudade da inocência inicial e estado de pureza do ser humano”.

Denunciar conteúdo

Tem algo a dizer? Esse é seu momento.

Se quer receber notificações de todos os novos comentários, deve entrar no Beevoz com o seu utilizador. Para isso deve estar registado.