Facebook desativa inteligência artificial que criou linguagem própria

Depois que inteligência artificial desenvolvida por alguns pesquisadores do Facebook resolveu deixar de falar inglês e passou a criar uma linguagem própria para comunicação não teve alternativa a não ser desativá-la.

Ao que parece a coisa toda foi longe de mais. Depois que inteligência artificial desenvolvida por alguns pesquisadores do Facebook resolveu deixar de falar inglês e passou a criar uma linguagem própria para comunicação não teve alternativa a não ser desativá-la. As informações foram publicadas recentemente pelos sites do Digital Journal e pelo Independent.

A inteligência artificial do Facebook foi desenvolvida pelo pessoal do Facebook AI Research. Uma divisão de pesquisa da rede social. O objetivo era que fosse capaz de simular situações que se assemelhassem a negociações. Para isso a IA  tinha dois agentes diferentes: Bob e Alice que deveriam conversar entre si simulando uma negociação.

A questão é que não havia nada definido indicando que esses dois agentes utilizassem apenas uma linguagem no processo de negociação. Com o passar do tempo, Bob e Alice começaram a se entender por meio de frases que, para quem está de fora, não tinham nenhum sentido.

Apesar de todo barulho em volta dessa evolução de linguagem não é a primeira que algo semelhante acontece com algum sistema de inteligência artificial. No fim do ano passado aconteceu quase que a mesma coisa com o sistema de tradução do Google. Neste caso, a inteligência artificial fazia traduções entre idiomas que nem sequer tinha aprendido.

 

Denunciar conteúdo

Tem algo a dizer? Esse é seu momento.

Se quer receber notificações de todos os novos comentários, deve entrar no Beevoz com o seu utilizador. Para isso deve estar registado.