Todos os seres humanos, vivem de sonhos, é preciso, alimenta-los.

Como trabalhar o racional, sendo que o irracional, sobrepõe, o que acreditamos ser coerente, trabalhar o ontem e mais fácil, do que o hoje. e bem mais difícil, o amanha.

Onde esta Max, onde esta Lola, para onde Pietra vai. À vida como uma luz de um pequeno e antigo candeeiro, onde o seu querosene esta por quase no final, e vemos esta luz, do pequeno e velho candeeiro, quase se apagando, tentamos entender, esta lógica, que e a razão do inicio, meio e fim, não suportamos esta ultima parte, e a que mais nos distancia do racional. Como seguir este velho e pequeno candeeiro, o qual o querosene, esta por finalizar, e ao apagar deste velho e pequeno candeeiro, como segui lo, em uma noite de grande nebulosidade, à quem recorrer, sendo que estão todos debaixo do mesmo julgo. E ninguém e dono de nada aqui neste sistema, o qual todos, tem prazo para finalizar, suas atividades. Como seguir e qual direção seguir após o ultimo migalho de luz do pequeno e velho candeeiro, sendo que somos fracos e impotentes para as adversidades desta vida, aqui neste sistema impuro e cruel. Onde localizar este elo, o qual ficou parado em algum lugar desta trajetória, sendo que não há como retroceder, ou buscar uma ligação com o ontem, porque não se e dono de nada. Ao buscar as resposta para este feixe de luz, onde se inicia em um determinado grau e a cada dia, neste sistema, tende a diminui la, sendo impossível reativar com as forças de ontem, ao começar esta caminhada, como, não causar os mesmos descuido, de ontem. A busca do ser humano, por causas as quais não se podem alcança las, nos entristecem, mais a ordem e esta, e a nós, somente devemos segui las, à nós sempre será impostas, as regras, à nós, sempre será permitida, apenas. Dar prosseguimento. À nós simples mortais, não e dado este direito, temos que seguir a fila, não podemos parar. Porque conforme o andamento da fila, nos e impedido, de parar, precisamos continuar, muitas vezes nos faltam, forças, incentivos, palavras de conforte ou esperança, mais como não nos e permitido, parar, precisamos dar sempre, mais um passo, no sentido do extinto, muitas vezes rumo ao nada, sem direção, seguindo por seguir, conforme o andamento desta grande fila, que nunca para. “já dizia certa frase de uma musica, eu não posso parar, porque não tenho este direito”, andando sempre procurando este tal, porto seguro, o qual nunca encontramos, chegando; até, em nossa mente, imaginar, que o tal, não existe, são criações, de certos intelectuais, de um passado distante, somente para nos incentivar, a tal procura. Como a corrida do ouro. Ao qual muitos encontravam, o tal metal, mas com uma analise mais técnica, se verificava, que o tal metal. “era ouro de tolo”, a busca continuava, dia após dia, mês após mês, sendo que o tal metal, o qual tinha a origem e o quilate, próprio, jamais era encontrado. E a fila seguia, por muitos dias. A nos simples mortais, só nos resta! Olhar para a tal fila, que nunca para, então um dia, alguém olhará para a mesma, como nós olhamos hoje. E quando isto acontecer, então saberemos, que não fazemos mais parte desta grande fila, que nunca para, são acrescentados ou tirados dela, alguns indivíduos. Que serão substituídos por outros, e assim ela prossegue, como uma competição, onde o perdedor sai, e o ganhador entra, e amanha, este que foi ganhador hoje, será substituído por outro ganhador, e a tal fila, nunca para! Porque ela nunca tem em seu corpo, os mesmo elementos, sempre em um determinado período, são substituídos. E assim a fila segue, a vida segue, para alguns, outros não, sendo que ficam pela caminho, no decurso do percurso, e assim tudo se transforma, onde nesta transformação, são colocados elementos novos, e tirados elementos, novos de media idade ou mesmo de idade avançada, a tal fila não tem preferência ou paixão, por quem esta nesta grande fila, se analisarmos por este ângulo, ou lado, como queiram, a vantagem desta grande fila, e que ela, por não ter preferência por idade, cor, sexo, raça, etnia, clero, ela faz um nivelamento, de todo o ser, não colocando, ou separando uns dos outros, como fazem os homens na terra, que fazem esta separação, levando em consideração, ou usando métodos de avaliação e separação, baseados, no poder do tal. Que quando tem o sopro de vida, esta no topo da pirâmide, sendo tirando o sopro, e substituído por outro no topo desta mesma pirâmide. Assim sendo, à todos nós, que estamos nesta grande fila, independentemente, de classificação, vamos dar mais um passo. “não podemos desistir, porque, não temos este direito”. E a fila segue... (“Alimente, um cachorro, por três dias, ele será grato, por trinta anos. Alimente um homem, por trinta anos, ele lhe esquecerá em três dias”). Que ser racional, ainda assim prefiro os seres irracionais, são mais confiáveis e sempre poderemos contar, com eles.

Denunciar conteúdo

Tem algo a dizer? Esse é seu momento.

Se quer receber notificações de todos os novos comentários, deve entrar no Beevoz com o seu utilizador. Para isso deve estar registado.